Carta para minha mãe | Luis Antonio 13
Amigos do Facebook
Rádio Transmissão
Vereador - Luis Antônio

Mãe, o último domingo – 15 de março – foi um dia sombrio.

Pelas ruas do Brasil, por nossas largas avenidas, uma ruidosa marcha de milhares de pessoas revelou a infâmia escondida nos porões ou em baús onde o medo e as mortes de centenas de brasileiros permanecem impunes.

Depois de trinta anos de redemocratização é que eles, da direita brasileira, realizam sua maior manifestação pública de massas.

Ali estavam perfilados com absurdas faixas os nostálgicos da cadeira-do-dragão e do pau-de-arara, os matadores de crianças, os que diziam que os métodos da Gestapo estavam ultrapassados, os querem reduzir a maioridade penal, a bancada da bala, a Opus-Dei e a Rede Globo. 

O desfile, que contou com o entusiasmo e presença de notórios torturadores, como é o caso de Carlos Alberto Augusto – conhecido nas masmorras da repressão como “Carlinhos Metralha” – que, para a glória eterna de Médice e Geisel, distribuía selfies e sorrisos ao vangloriar-se de sua participação, em 1973, no “Massacre da Chácara São Bento”, comandada pelo delegado Fleury, em Paulista (PE).

Naquele episódio a jovem Soledad Barret, presa e grávida como tu, minha mãe, fora morta com mais seis companheiros, todos sob a mais lancinante tortura. Ela, como todos, foi entregue pelo famigerado agente infiltrado Cabo Anselmo. Tal agente era o pai do filho que Soledad carregava.

Mãe, sinto-me agitado em teu ventre e a memória da carne retorna sob as botas do tirano e pergunto, afinal,  quem deu aos verdugos o direito à luz do sol depois de tantos anos de escuridão?

Como a impunidade pode ser tão escandalosa?

Em mim, pequena mãe, vou compreendo cada vez mais que os navios negreiros e seus mercadores ainda permanecem como guias-espirituais de nossas elites. A violência, então, não apenas ressignifica essa ‘gente diferenciada’ mas confere-lhe lugar de proa no corolário dos comboios dos pescoços amarrados em pescoços que, através dos séculos, fez do suplicio sua mão possessa no pasto da brutal formação da nacionalidade, como ensinou Darcy Ribeiro.

Mãe, alguns amigos e parentes, dos mais queridos, estavam lá e vejo pelas redes sociais de como o esgoto, o lixo e pesticidas altamente desfolhantes – destes que se consomem em grandes goles e que está sendo servido diuturnamente pela mídia golpista – pôde fazer tanto estrago nas mentalidades. Alguns deles passarão por essas palavras noturnas e espero que reflitam sobre as consequências de dar, ao cio dos fascistas, a cadela do obscurantismo.

Sei o quanto dói na gente, em ti, em mim, em meus irmãos, a lembrança destes episódios na qual fomos torturados dentro do próprio Ministério do Exército, no Pelotão de Investigações Criminais, em Brasília, ou na Barão de Mesquita, no Rio de Janeiro.

Mãe, a tortura ainda permanece dentro da gente.  Do capuz escuro aparece um medo cortante e, por todos os dias, anos que se seguem, vamos aprendendo a enfrentar a mão colérica dos que nos queriam mortos e desaparecidos, sepultados numa vala comum, como indigentes. 

Sobrevivemos porque, tanto tu como o Paulo resistiram a morte precoce e a loucura. Temos, então, responsabilidade nos estampidos da artilharia. 

Eles, os violentos, não passarão!

Hecilda, pequena mãe, seguiremos na luta!

Por Paulo Fonteles Filho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • PF faz mutirão para concluir inquérito dos Portos até dia 10 25 de junho de 2018
    Categoria:  Justiça Área de Informação e Tecnologia da PF foi mobilizada para facilitar o estudo das provas apreendidas contra Temer em software exclusivo disponibilizado aos investigadores   Foto: Reuters   Jornal GGN - O objetivo da Polícia Federal é concluir a investigação sobre o decreto dos Portos assinado por Michel Temer até o próximo dia […]
  • Saiba por que o Pacote do Veneno é ruim para o Brasil 25 de junho de 2018
    Categoria:  Agronegócio A exemplo dos embargos às exportações de frango, a soja também deverá sofrer restrições por mercados externos cada vez mais exigentes (ARQUIVO/EMBRAPA SOJA) da Rede Brasil Atual Saiba por que o Pacote do Veneno é ruim para o Brasil Desprezando os danos ambientais e à saúde, os ruralistas repetem que o Brasil precisa […]
  • Manuela D’Ávila entrevistada hoje no Roda Viva 25 de junho de 2018
    A presidenciável Manuela D’Ávila, do PCdoB, será a entrevistada nesta segunda-feira (25), às 22h15, no programa Roda Viva da TV Cultura. Manu, como é conhecida a deputada gaúcha, deverá ser questionada sobre as reiteradas falas de lideranças da legenda vermelha, … Continue lendo → O post Manuela D’Ávila entrevistada hoje no Roda Viva apareceu primeiro […]
  • Na Argentina, parou tudo e Macri balança 25 de junho de 2018
    O “Paro General contra o FMI, o ajuste e os tarifaços’ paralisou totalmente a Argentina nesta segunda-feira(25). É a primeira greve geral contra o governo neoliberal de Maurício Macri, que quebrou o país. As centrais sindicais da Argentina CTA, CTA(A) … Continue lendo → O post Na Argentina, parou tudo e Macri balança apareceu primeiro […]
  • O espectro de Lula assombra o Supremo Tribunal Federal e tucanos 25 de junho de 2018
    Não adiantam manobras como aquela do ministro Edson Fachin, de arquivar o pedido de liberdade para Lula, pois o espectro do petista continua a assombrar o Supremo Tribunal Federal (STF) que deveria julgar nesta terça (26) o efeito suspensivo da … Continue lendo → O post O espectro de Lula assombra o Supremo Tribunal Federal […]
  • Greve geral para a Argentina na véspera de jogo contra a Nigéria 25 de junho de 2018
    A Argentina amanheceu em greve nesta segunda-feira (25) e não pela fraca atuação do atacante Messi na Copa do Mundo. Pelo contrário. Os trabalhadores argentinos cruzaram os braços hoje contra a política econômica do governo Mauricio Macri, uma espécie de … Continue lendo → O post Greve geral para a Argentina na véspera de jogo […]