Audiência Pública sobre programas habitacionais – População compareceu em massa reivindicando, questionando, e cobrando seus direitos. | Luis Antonio 13
Amigos do Facebook
Rádio Transmissão
Vereador - Luis Antônio

2

Dando continuidade ao trabalho de lutar pelos anseios da população paraisense, a Câmara de Vereadores de Paraíso do Tocantins realizou a Audiência Pública sobre programas habitacionais na quinta feira (27/03/2014). A população pode tirar suas dúvidas, fazer questionamentos, cobrar agilização na entrega das casas, reivindicar, protestar e se informar sobre o processo de aquisição da casa popular.

A audiência foi solicitada pelos vereadores da Bancada Popular Dr. Luís Antônio (PT), Nando Milhomem (PV), Vanessa Alencar (PT), Gleidson Dedinho (PRTB) e Vanderson Machado (PSC) e contou com a presença em massa do povo, lotando o plenário da Casa Legislativa, corredores, calçadas e parte da rua. Por solicitação da bancada popular, a Casa enviou convite para todos os orgãos competentes de envolvimento direto com o assunto: À Caixa Econômica, Ministério Publico, Construtora e ao Governo Municipal dentre outros. A Prefeitura Municipal não compareceu e não enviou representante.

A reunião iniciou com a explicação que a audiência era uma forma de cobrar das autoridades competentes explicações sobre: o cadastro para aquisição das casas populares; Quem tem direito; Onde é solicitada a inclusão do nome para obtenção destas casas; E esclarecimento de dúvidas do povo presente.

Vários questionamentos, foram levantados pelo público tipo: ‘‘tenho meu cadastro há 5 anos, era a primeira da lista e nunca recebi a casa; Moradores do meu bairro receberam casa e nem precisava; As casas só saem para quem não precisa; Eu quero casa pelo programa Minha Casa Minha Vida, vou pagar. E nem assim eu consigo; Tem como conseguir a lista das pessoas cadastradas?; Tem que doar casa é para nós que estamos aqui (Isto porque houve o empenho em reuniões anteriores de vereadores de outra bancada que apóia o prefeito, de doar terreno sem priorizar os mais necessitados); A prefeitura tem de diminuir os impostos das construtoras para que as mesmas possam repassar isto em forma de mais casas e mais infra-estrutura; Não consigo entender a falta de transparência nesse processo. Tem gente inscrito há 10 anos para conseguir uma casa e até hoje está na fila de espera. Por outro lado, há pessoas que conseguiram uma casa e nem mora no local; Existem casas fechadas, totalmente abandonadas e outras vendidas no meu bairro. Houve também duras críticas aos modelos das casas, que consideram pequena demais para o número de moradores por habitação.

Acatando a sugestão do povo, foi feita uma comissão para acompanhar o andamento das obras. “Tenho certeza que a formação desta comissão terá grande eficácia. Nós vereadores não podemos compactuar com as condições que estão vivendo essas pessoas. Vamos nos unir nesta luta em benefício da comunidade e precisamos dar as respostas que a sociedade precisa. Quero parabenizar a todos presentes nesta Casa Legislativa, que está cumprindo fielmente o seu papel em lutar pelo interesse popular”, disse o Vereador Dr. Luís Antônio.

“A falta de representantes do Executivo a esta Casa foi de grande importância porque provou para a população o descomprometimento com o povo. Precisamos cobrar imediatamente a conclusão dessas casas porque a sua efetivação será um passo fundamental na realidade dessas pessoas”, afirmou o Vereador Dr. Luis Antônio.

Para maiores esclarecimentos destas e outras dúvidas sobre habitação é só acessar o site: http://www.cidades.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1131&Itemid=200

Audiência pública é uma forma de envolver a sociedade para a discussão dos problemas e juntos buscar soluções. “Temos que procurar fazer o melhor e envolver a sociedade nessa discussão. O interesse é de todos, mas nós, como representantes do povo, temos que fazer a nossa parte, porém, de forma transparente”. Veja Abaixo como foi a movimentação.

O povo está nas ruas, dentro do plenário, no corredor. O povo quer saber sobre as casas populares.

5      16      6      

2    14 

Vereador Dr. Luís Antônio foi aplaudido com muito fervor, quando citou que o prefeito deveria ter pelo ao menos mandado um representante.

11         3          7

10

Havia falado no site: http://luisantonio13.com.br/, que devemos doar terrenos aos necessitados, em situação de risco. E agora,  nesta Audiência Pública sobre programas habitacionais. Com plenário lotado, ruas lotadas, corredores lotados: O povo é quem está afirmando e aclamando: “Não deve-se doar terreno a quem não precisa, deve-se doar terreno a nós que estamos aqui”. É a voz do povo! Do povo! E a audiência continua!

9             8            10

 luis

Vereador Dr. Luis Antônio

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Globo usa programa Fantástico para defender Moro 17 de junho de 2019
    O programa Fantástico, da Globo, insistiu na noite deste domingo (16) na tese de invasão de hackers para defender o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e integrantes da força-tarefa Lava Jato, denunciados por reportagens do site The Intercept Brasil. Ao longo da semana passada, o Intercept
  • Paulo Guedes é o próximo a cair do governo Bolsonaro 17 de junho de 2019
    O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é uma verdadeira balbúrdia, para usar a expressão do ministro da Educação. Só nas últimas horas ocorreram três importantes demissões. 1- General Santos Cruz (Secretaria de Governo);
  • “Moro e Dallagnol perdem apoio do setor mais civilizado da sociedade”, diz Requião 16 de junho de 2019
    O ex-senador e ex-governador do Paraná, Roberto Requião (MDB), publicou uma mensagem constatando que o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol estão perdendo apoio do “setor mais civilizado de nossa sociedade”. LEIA TAMBÉM: Após a decepção, site ensina
  • Funcionários do BNDES farão ato contra Bolsonaro 16 de junho de 2019
    Funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social farão um ato no Rio de Janeiro, na próxima quarta (19), contra a política do governo Bolsonaro para a instituição. Segundo matéria da Folha de São Paulo,