setembro | 2014 | Luis Antonio 13



Prev
Next
Amigos do Facebook
Rádio Transmissão
Vereador - Luis Antônio

Arquivo do mês: setembro 2014

O Partido dos Trabalhadores consolidou, em sua trajetória de mais de 30 anos, a fama de ser um “partido de chegada”.

O partido consolidou uma “mística” de que “chega chegando” nas últimas duas ou três semanas que antecedem a eleição, e já virou inúmeras situações que lhe eram francamente desfavoráveis – pelo menos considerando os cenários eleitorais, alguns desalentadores, que projetavam certas pesquisas de intenção de voto.

Um dos casos clássicos foi a histórica e espetacular virada de Jaques Wagner na Bahia, na eleição de 2006. O galego Wagner, segundo o Ibope na ocasião, nem iria disputar o segundo turno, perderia no primeiro. Wagner, como se sabe, ganhou a eleição no primeiro turno, de modo tão inacreditável quanto acachapante: elegeu-se com 53% dos votos válidos, enquanto seu adversário, Paulo Souto, morreu na praia com 43%.

Só para refrescar a memória dos esquecidos e de alguns pessimistas de ocasião, reproduzo uma das manchetes da imprensa paulista naquela ocasião: “Wagner surpreende, interrompe “carlismo” e dá vitória ao PT na Bahia”.

Desconfio que a tal “onda Dilma”, que agora todos já parecem avistar no horizonte, substitui a tal “onda Marina”, que já se desgasta e arrefece, e poderá, além de reeleger Dilma, eleger alguns candidatos petistas, a exemplo de Rui Costa, na Bahia, Tarso Genro, no Rio Grande do Sul, Pimentel, em Minas, e até Alexandre Padilha, em SP, levando este (ou até mesmo Paulo Skaf) ao segundo turno contra Geraldo Alckmin.

Sim, teremos um segundo turno em São Paulo. Apesar do que sugerem hoje as pesquisas.

A situação nesse estado está particularmente ruim, como todos sabem, com a falta d’água, com a violência exasperante nas ruas das grandes e médias cidades, a educação pública muito ruim, o completo descalabro na gestão da coisa pública, metrô e trens superlotados, a corrupção do “trensalão” e uma “broxante” hegemonia política que já perdura 20 anos, mas que, nitidamente, já sente os desgastes inerentes a uma falta de “tesão” e de competência para governar, sem igual, dos quadros do tucanato, acomodados e desmotivados que estão numa máquina pública arruinada.

Nem os próprios tucanos se aguentam mais, esta é a verdade.

Sim, certamente você já enxerga agora no horizonte, a onda vermelha que se agiganta e que deverá ajudar, como disse, a eleger ou reeleger candidatos do PT e da base aliada.

Sem falar nos inúmeros deputados estaduais e federais, do PT e dos partidos aliados, que certamente irão surfar essa envolvente, gigante e arrebatadora nova onda vermelha que os conduzirá à praia que lhes interessa: o Parlamento.

Quem conhece a força do Partido dos Trabalhadores, de sua militância, dos sindicatos e dos movimentos sociais sabe que essa onda, essa sim, tem força para surgir, crescer, se agigantar e se espraiar por todo o país.

O PT não faz marola – ao menos é o que nos mostra sua história.

O PT é muito mais que uma mera “ondinha”, forjada artificialmente, para deleite de alguns empresários e banqueiros.

O PT é outra onda.

O PT é muita onda!

:

 

Pesquisa divulgada nesta manhã aponta a presidente Dilma Rousseff na liderança, com 39% das intenções de voto, contra 31% da adversária do PSB, Marina Silva; Aécio Neves se mantém isolado na terceira posição, com 15%; em comparação com a última pesquisa, divulgada no dia 3, Dilma cresceu dois pontos, Marina caiu dois e Aécio estagnou; em um eventual segundo turno, as candidatas do PT e PSB empatam tecnicamente; Marina teria 43%, contra 42% de Dilma; levantamento foi encomendado pela CNI

Votarei para que a nossa diplomacia permaneça independente, aliada às causas justas, sem tirar os sapatos nas alfândegas usamericanas e endossar o terrorismo bélico dos EUA, que dissemina lagrimas e sofrimentos em tantas regiões do planeta

 

1. Apesar das mazelas e contradições do PT e do atual governo, votarei em Dilma para que se aprimorem as políticas sociais que, nos últimos 12 anos, tiraram da miséria 36 milhões de brasileiros.

2. Votarei para que o Brasil prossiga independente e soberano, livre das ingerências do FMI e do Banco Mundial, distante dos ditames da União Europeia e crítico às ações imperialistas dos EUA.

3. Votarei pela integração latino-americana e caribenha; pelo solidário apoio aos governos de Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador e Uruguai; pela autonomia da CELAC e do Mercosul.

4. Votarei pelo respeito ao direito constitucional de greves e manifestações públicas, sem criminalização dos movimentos sociais e de seus líderes.

5. Votarei pela Política Nacional de Participação Social; pela manutenção de cotas em universidades; pelo Enem, o Pronatec e o ProUni; e pelo aumento do percentual do PIB aplicado em educação.

6. Votarei a favor do Programa Mais Médicos que, graças à sua ação preventiva, fez decrescer a mortalidade infantil para 15,7 em cada 1.000 nascidos vivos.

7. Votarei pelo crédito facilitado e o reajuste anual do salário mínimo, de modo a ampliar o poder aquisitivo das famílias brasileiras, a ponto de viagens aéreas deixarem de ser um luxo das classes abastadas.

8. Votarei para que o trabalho escravo em fazendas do agronegócio seja severamente punido e tais propriedades confiscadas em prol da reforma agrária.

9. Votarei para que a Polícia Federal prossiga apartidária, efetuando prisões até mesmo de membros do governo, combatendo o narcotráfico, o contrabando e a atividade nefasta dos doleiros.

10. Votarei para que a inflação seja mantida sob controle e, no Brasil, o crescimento do IDH seja considerado mais importante que o do PIB. Se nosso PIB cresce pouco, nosso IDH é o segundo do mundo, atrás apenas dos EUA, se considerarmos o tamanho da população.

11. Votarei para que a nossa diplomacia permaneça independente, aliada às causas justas, sem tirar os sapatos nas alfândegas usamericanas e endossar o terrorismo bélico dos EUA, que dissemina lagrimas e sofrimentos em tantas regiões do planeta.

12. Votarei pela preservação do Marco Zero da internet, sem ingerência das gigantes de telecomunicações, interessadas em mercantilizar as redes sociais e manter controle sobre a comunicação digital.

13. Votarei, enfim, por um Brasil melhor, mesmo sabendo que o atual governo é contraditório e incapaz de promover reformas de estruturas e punir os responsáveis pelos crimes da ditadura militar. Porém, temo o retrocesso e, na atual conjuntura, não troco o conhecido pelo desconhecido.

Frei Betto é escritor, autor de “O que a vida me ensinou” (Saraiva), entre outros livros.

 

Frei Betto

FREI BETTO

Texto de Andria Silva – To com vontade de escreverfalar tudo o que acho sobre o que a nossa presidente está passando , vou escrever

 

 

Confira aqui o seu na rede social. 
Eu sou Andria , tenho 19 anos e moro em uma pequena cidade do Ceará chamada Russas , com cerca de 70 mil habitantes, cresci assistindo horário político e sempre observando todos os candidatos, sempre gostei de causas sociais. 

 Cresci vendo todos os anos a batalha de lula por um pequeno espaço que as pessoas pobres não costumavam ter, quando enfim ele se elegeu vi o Brasil de verdade, aonde existe gente pobre, na miséria , em favelas. Sempre estudei em escola pública, e no meu ensino fundamental os professores não falavam sobre faculdade, ou futuro , na minha cidade, só existia um futuro , uma fábrica de sapatos ou lojas de comércio, faculdade era coisa de rico. 
Quando Dilma chegou , pra mim tudo mudou, vi programas serem implantados , como PROUNI, PRONATEC , FIES, SENAI, SENAC , o bolsa família que já era um programa do governo Lula foi melhorado, e agora vem a parte boa, na minha cidade, dentro de 9 anos que moro aqui só havia um hospital e uma maternidade, qualquer cirurgia era encaminhada pra capital Fortaleza , dentro de 4 anos , vi uma UPA , um CAPS , a implantação do SAMU , a vinda de profissionais de mais Médicos em postos de saúde da região, a melhoria e vinda de policias do ronda do quarteirão , e a melhor coisa uma faculdade federal de grande porte , antes do governo Dilma , quem quisesse ter um futuro teria que viajar uma hora e meia de ônibus para a cidade mais próxima , Mossoró no estado do Rio Grande do Norte , eu estudo Enfermagem e vejo com Dilma presidente um futuro pra mim, e a valorização do profissional da Saúde. Eu também fui um dos vários jovens que protestaram contra a revolta dos 20 centavos , eu também fui as ruas, também critiquei , e mais que isso , elogiei que dentro de duas semanas a presidente se reuniu com as autoridades do transporte e conseguiu baixar a tarifa de ônibus.Eu também fui um dos que era contra a copa , que achava que muito dinheiro foi gasto, achava que quando enfim chegasse a copa seria o holocausto no Brasil , e ai como foi? foi maravilhoso, fomos elogiados por vários jornais de outros países, e o que a copa trouxe pro Brasil ? mais empregos, muitas pessoas tiveram que aprender uma língua estrangeira , fizeram cursos e assim se prepararam , e sabe aquelas pessoas que assim como eu criticavam ? tiveram que calar a boca e aplaudir ,no Fim foi exatamente como Dilma pensou , agora parem e pensem nos outros candidatos que vocês tem em mente, será que conseguiriam acabar com manifestações daquele nível em tão pouco tempo ? 
Eu voto em Dilma

:

 

Para o bispo de Jales (SP), dom Demétrio Valentin, ascensão de Marina Silva é “irreversível” e traz risco de fazer da religiosidade um instrumento de ação política: “a gente tem medo do fundamentalismo que ela pode proporcionar. Existe na Marina uma tendência ao radicalismo, pela convicção exagerada ao defender seus valores e suas motivações, que pode derivar para o fundamentalismo”; ele também lamenta o fato de a presidente Dilma Rousseff não ter estabelecido “muitas pontes” com a igreja

Na capa do jornal Valor Econômico de 08/09/2015

Um dos braços direitos de Marina Silva (PSB) na área econômica, Eduardo Giannetti, defendeu um “ajuste agudo e rápido” para agradar o mercado financeiro, inclusive ao banco Itaú.

“(…) Tendo a crer que vale a pena fazer o que precisa ser feito rapidamente”, disse.

Traduzindo o “ajuste agudo”: vai elevar juros e cortar investimentos em doses cavalares em 2015. Consequência: desemprego em massa.

Aumento em verbas sociais é conversa pra boi dormir.

Giannetti disse também que promessas contidas no programa de governo de Marina Silva, como aumento de verbas para programas sociais, não poderão ser cumpridas tão cedo pois dependerão do que sobrar no caixa do governo.

Em bom tucanês, Giannetti disse que as variáveis que vão determinar isso (o que sobra no caixa), são a arrecadação, crescimento e o “choque de gestão”.

Ou seja, em primeiro lugar virá o pagamento de juros mais altos para o Itaú, depois virá arrocho de salários e aposentadorias do funcionalismo e do INSS, demissões e fechamento de vagas nos concursos e cortes em investimentos que geram empregos.

Curioso Giannetti usar o termo tucano “choque de gestão”. Traduzindo, é o mercado financeiro ir bem, o povo ir mal e o estado acabar sucateado e depois quebrado.

Em Picasso, cubismo é arte. Ele está há séculos e anos-luz de distância das muitas faces de Marina Silva, em um só plano

Em Picasso, cubismo é arte. Ele está há séculos e anos-luz de distância das muitas faces de MarinaSilva, em um só plano

 A percepção de um rosto no coração da gente. Muitos já notaram o quanto Marina Silva se tornou uma pessoa feia em menos de 30 dias. No seu natural, ela nunca foi bonita. Mas havia nela uma face que, sem ser um feitiço para os olhos, despertava em todos nós um afeto, uma admiração, uma, já disse o bloco de carnaval do Rio de Janeiro, uma simpatia que era quase amor. Agora, não. Aquela voz que jamais anunciaria voo de avião no aeroporto, desagradável, áspera, aguda, agora vem trêmula, vacilante, mecânica, que lembra mais um discurso de robô em peito de lata.
E aqui eu faço uma breve suspensão para o cubismo. Com absoluta certeza, muitos já viram quadros de Picasso, em especial o “Retrato de Dora Maar”. Ou melhor, para maior choque, o quadro “Dora Maar com gato”. Para a nossa vista acostumada a volumes, ou à ilusão de volume que tem um desenho em perspectiva, o quadro é um horror. É um quadro cubista. Isso quer dizer: no cubismo, os objetos e pessoas representadas quebram-se em muitas faces, decompõem-se. O artista procura a visão total da figura, examinando-a em todos os ângulos ao mesmo tempo. E devido à fragmentação excessiva dos objetos, torna-se quase impossível a identificação da figura original. A pintura apresenta duas, três ou mais caras juntas em um mesmo rosto.
Pois assim tem sido Marina Silva. No último debate dos candidatos na Band, as suas muitas faces em um só plano eram quebradas, fragmentadas, expostas, mas reunidas todas em um só rosto. Mas sem harmonia para os olhos, aqui substituídos pelo que conhecemos dela. Por exemplo, ao ser questionada sobre as idas e vindas em São Paulo, sobre a sua candidatura estar ao lado de Alckmin e ao mesmo tempo não estar, ela afirmou: “Eu me sinto inteiramente coerente”. Aí vêm as coerências de um rosto cubista, porque assim falou Marina Silva: “Quando eu disse que não ia subir nos palanques que havia antes acordado com o nosso saudoso Eduardo Campos…” Notem o saudoso de passagem, mas saudade aí tem um conteúdo bem diferente do sentir falta.
Mas continuemos a reproduzir a fala da Marina saudosa, no sentido de quem tem uma alegre saudade: “Quando eu digo que quero governar com os melhores do PT, do PSDB e do PMDB…” Notem que ela substitui uma harmonia de ideias e valores partidários por uma seleção de melhores. Ótimo, para os ingênuos. Mas sob qual critério, os melhores serão eleitos por Marina, ela própria, que se acha a melhor dos melhores? E continua a rara orquídea decomposta em faces de um cubo: Ela criará o “Estado Mobilizador”, mas que diabo será isso? Uma injeção para uma corrida de 100 metros rasos? Não, é o Estado que nem é mínimo nem é provedor – e provedor vocês sabem o que é: é o Estado do Minha Casa, Minha Vida, por exemplo. Já o Estado Mobilizador é aquele capaz de mobilizar a iniciativa privada, empreendedorismo social, no atendimento das necessidades da população… Pelamordedeus: onde já se viu a iniciativa privada atender às necessidades da população? O valor do empresário, d aqueles mais empreendedores, é o lucro. Ponto.
Mas continuemos em outras faces e fases de Marina que ela justapõe no mesmo rosto. No debate da Band ela cravou: “Quero combater essa visão de apartar o Brasil, de que temos de combater as elites. O Guilherme, da Natura, faz parte da elite, mas os ianomâmis também. A Neca é parte da elite, mas o Chico Mendes também é parte da elite. Essa visão tacanha de ter de combater a elite deve ser combatida”. Meus amigos, essa eu vi e ouvi. Isso valeria para um atestado de óbito de um ex-militante socialista. Mas em Marina é apenas mais uma absurda face. A Neca, no caso, é acionista e herdeira do Banco Itaú, que para Marina é apenas uma educadora social. O Guilherme é um chapa, um cara legal, desinteressado,q eu joga dinheiro fora por nada, só por amor ao retrato de Dora Maar. E Chico Mendes, bem, é aquele cara que foi morto na luta na floresta. Mas todos estão juntos e na elite, lado ao lado dos ianomâmis. Não é piada, é um escárnio, que já vem pronto.
“O senhor Leal, da Natura, deve bilhões ao fisco”, respondeu Fidelix, outro candidato. E mais: “A gente sabe também que o banco Itaú não quer pagar R$ 18 bilhões pela compra do Itaú-Unibanco. E a senhora está com essas pessoas”. A isso Marina respondeu que os empresários que respondam, porque ela mesma está acima de coisas tão mesquinhas. Mas continuemos.
Em outra face do seu retrato cubista, Marina hoje se declara contra a esquerda, ao mesmo tempo que se filia à luta da militância no Acre, quando lhe é conveniente. E critica, e chama de “velha esquerda”, a que se acha dona da verdade, que acha que vai começar tudo do zero. Na educação, sobre o ensino do criacionismo em escolas, Marina defendeu uma educação “plural”: “Se você coloca claramente para as pessoas que existe uma outra visão, a do evolucionismo, não vejo nenhum demérito nisso”, Mas o evolucionismo não é uma outra visão, para ser posta ao lado da criação do mundo por Deus. É a diferença entre ciência e crença medieval.
Disse antes que nos últimos tempos Marina se transformou num retrato cubista e cometi um pecado. Em Picasso, cubismo é arte. Ele está há séculos e anos-luz de distância das muitas faces de Marina Silva, em um só plano. E o plano dela é, o que reúne todas as suas faces: chegar à presidência da República. Nesse novo retrato dos últimos tempos, Marina é a encarnação de um amontoado de faces. Da falsa viúva à madona falsa, mas sempre de cabelos presos e com bastante pudor. Daqueles retratos que a direita brasileira adora.
Urariano Motaescritor e jornalista. Autor do romance Soledad no Recife, sobre o assassinato pela ditadura brasileira da militante paraguaia Soledad Barret, grávida, depois de traída e denunciada por seu próprio amante o Cabo Anselmo. Escreveu também O filho renegado de Deus e seu livro mais recente é o Dicionário Amoroso do Recife. Seu primeiro livro foi Os Corações Futuristas, um romance na época do ditador Garrastazu Médici. Na juventude publicou artigos, contos e crônicas nos jornais Movimento e Opinião.
Direto da Redação é um fórum de debates,  do qual participam jornalistas colunistas de opiniões diferentes, dentro do espírito de democracia plural,  editado, sem censura, pelo jornalista Rui Martins.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Mesmo vencendo eleição, Bolsonaro não confia na urna e quer mudar sistema 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Eleições Jornal GGN - Mesmo vencendo a eleição presidencial de 2018 com uma diferença de 10 milhões de votos em relação a Fernando Haddad (PT), Jair Bolsonaro continua colocando a urna eletrônica sob suspeição.Segundo reportagem de O Globo, ele prometeu, num evento organizado por políticos da direita conservadora, que vai pautar em 2019 a […]
  • Morte na Economia do Algoritmo, por George Ciccariello-Maher 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Artigos Por George Ciccariello-MaherEm Outras Palavras A rede de proteção trabalhista em jogo e a uberização do trabalho, a “economia de bicos” em que os trabalhadores perdem seu reconhecimento formal e são vistos como empreendedores independentes, se provavaram fatais para Pablo, quando foi morto durante um serviço de entrega. A empresa terceirizou sua responsabilidade […]
  • Raiva à política e à elite domina atos contra Macron na França, por Jamil Chade 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Europa Foto Jamil Chade Jornal GGN - Jamil Chade, correspondente do Estadão, foi conferir o desenrolar dos protestos contra Macron, na França. A primeira observação de Chade é de que, nas pequenas cidades francesas, o protesto que começou há um mês contra alta na gasolina, hoje tem como mote partidos e o 'poder', sem […]
  • Ocupação 29 de março: O primeiro dia depois de perder tudo 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Direitos humanos Moradores retornam na Ocupação após incêndio buscando sobras da tragédia que destruiu mais de 200 casas / Giorgia Prates do Brasil de Fato Ocupação 29 de março: O primeiro dia depois de perder tudo Moradores relatam como foi voltar para casa e só encontrar escombros Frédi Vasconcelos Curitiba “Perdi tudo, o que […]
  • Dois militantes do MST são assassinados em acampamento na Paraíba 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Movimentos sociais Foto: Sul21   Jornal GGN - O MST, movimento dos trabalhadores rurais sem terra, emitiu nota lamentando a morte de dois militantes - José Bernardo da Silva e Rodrigo Celestino - que foram "brutalmente assassinados por capangas encapuzados e fortemente armados", no acampamento Dom José Maria Pires, em Alhandra, na Paraíba.   […]
  • Alice Munro, o Prêmio Nobel e as voltas que o mundo dá, por Sebastião Nunes 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Literatura Por Sebatião Nunes Os escritores mais revolucionários do século XX – Kafka, Joyce, Proust e Borges – não ganharam o Nobel. Mas a canadense Alice Munro ganhou. Quanto a Kafka, bem que Max Brod tentou. Tendo sido responsável pela fama post-mortem do escritor tcheco, reuniu-se com o comitê de premiação em 3 de […]
  • O princípio constitucional democrático e os 50 anos do AI-5 9 de dezembro de 2018
    Categoria:  Análise   Por Marcus Vinicius Furtado Coêlho   No Conjur A democracia é, a um só tempo, elemento legitimador da constituição e princípio consagrado e tutelado pelo texto constitucional. A intensa participação dos mais variados setores da sociedade no processo constituinte por meio de apresentação das emendas populares é elemento legitimador da Carta Constitucional […]
  • Lula envia carta ao MST 8 de dezembro de 2018
    O ex-presidente Lula enviou neste sábado (8) uma carta ao Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) . No texto, o ex-presidente fala do desejo de estar com seus companheiros e afirmou que o momento difícil que vive o país … Continue lendo →
  • Conselhos aprovam intervenção federal em Roraima 8 de dezembro de 2018
    O Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, que são vinculados à presidência da República, aprovaram neste sábado (8) a intervenção federal integral no Estado de Roraima até o dia 31 de dezembro. LEIA TAMBÉM: Temer anuncia intervenção … Continue lendo →
  • Mourão sobre R$1,2 milhão de assessor do filho de Bolsonaro: ‘Ele precisa dizer de onde saiu este dinheiro’ 8 de dezembro de 2018
    O vice-presidente eleito general Hamilton Mourão (PRTB) afirmou que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL), precisa explicar a origem do dinheiro (R$ 1,2 milhão) que movimentou entre 2016 e 2017. A afirmação foi feita neste sábado (8) para a … Continue lendo →
  • Moradores suspeitam de ação criminosa de PM em incêndio no Paraná 8 de dezembro de 2018
    Moradores da Ocupação 29 de Março, na região Sul de Curitiba, suspeitam de ação criminosa da PM em incêndio que destruiu cerca de 300 barracos na madrugada deste sábado (8). Segundo relatos ainda não confirmados pelo poder público, dois moradores … Continue lendo →